Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Versão em espanhol dos artigos apresentados no 4º Seminário Internacional o Mundo dos Trabalhadores e seus Arquivos está disponível para download
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Versão em espanhol dos artigos apresentados no 4º Seminário Internacional o Mundo dos Trabalhadores e seus Arquivos está disponível para download

  • Publicado: Quinta, 05 de Julho de 2018, 15h21
  • Última atualização em Terça, 10 de Julho de 2018, 12h04

Trabajadores, archivos, memoria, verdad, justicia y reparación: reflexiones del 4º Seminário Internacional el Mundo de los Trabajadores y sus Archivos
 

Está disponível no portal do Centro de Referência Memórias Revelada o livro “Trabajadores, archivos, memoria, verdad, justicia y reparación: reflexiones del 4º Seminário Internacional el Mundo de los Trabajadores y sus Archivos”, versão em espanhol da coletânea com os artigos apresentados originalmente no 4º Seminário Internacional o Mundo dos Trabalhadores e seus Arquivos, realizado em 2016, em São Paulo. Trata-se de uma edição da CUT e Arquivo Nacional, que contou com a participação do Cedem/Unesp, por meio da profª Sonia Troitiño.

As edições impressa e eletrônica em português, “Trabalhadores, arquivos, memória, verdade, justiça e reparação: reflexões do 4º Seminário Internacional o Mundo dos Trabalhadores e seus Arquivos”, foram lançadas em abril pelo Arquivo Nacional e a CUT. O livro, organizado por Antonio José Marques, Inez Stampa e Sonia Troitiño, reúne artigos de arquivistas, historiadores e outros profissionais que atuam no âmbito dos arquivos e direitos humanos e da “memória, verdade, justiça e reparação” para os crimes cometidos durante as ditaduras no Brasil e na América Latina, e que foi o tema central do evento. 

O livro impresso, em português, dirige-se preferencialmente a instituições e profissionais da área e pode ser solicitado através dos e-mails Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. As versões eletrônicas em português e espanhol estão disponíveis em: www.memoriasreveladas.gov.br/index.php/publicacoes e  http://cedoc.cut.org.br/cedoc/livros-e-folhetos/6218.

Leia mais:

O livro Trabalhadores, arquivos, memória, verdade, justiça e reparação: reflexões do 4º Seminário Internacional o Mundo dos Trabalhadores e seus Arquivos está estruturado em quatro partes, com um total de 16 capítulos. A primeira parte, “Arquivos, justiça, reparação e direitos humanos na América Latina”, é constituída de seis artigos e oferece uma visão bastante ampla do tema. Ramon Alberch i Fugueras, renomado arquivista espanhol, contribui com reflexões e informações referentes a uma esfera que considera tão diversificada como é a vinculação dos arquivos com os direitos humanos. Maria Luisa Ortiz Rojas, do Chile, trata do funcionamento das comissões da verdade em seu país, do papel dos arquivos na luta por justiça e reparação, e apresenta o Museo de la Memoria y los Derechos Humanos. Rosa M. Palau, do Paraguai, traz um relato sobre os arquivos da polícia política do ditador Alfredo Stroessner, encontrados em 1992, e fundamentais para os trabalhos da comissão da verdade naquele país e para a comprovação da Operação Condor. Velia Muralles reflete sobre a descoberta do Arquivo Histórico da Polícia Nacional da Guatemala e a contribuição desse arquivo para a aplicação da verdade e a luta contra a impunidade em seu país. O pesquisador Vicente Rodrigues, do Arquivo Nacional, discute a experiência do Centro de Referências das Lutas Políticas no Brasil (1964-1985) – Memórias Reveladas. A primeira parte do livro é concluída com o artigo de Edgar Castro Lasso e Girolamo Treccani sobre os acordos de paz na Colômbia e a perspectiva de uma comissão da verdade naquele país.

A segunda parte, “As comissões da verdade e os trabalhadores”, contém quatro artigos, iniciando com o de Rosa Maria Cardoso da Cunha, que integrou a Comissão Nacional da Verdade (CNV) no Brasil. A autora faz uma breve introdução sobre o tema, apresenta a CNV, suas principais conclusões e destaca o Grupo de Trabalho dos Trabalhadores/as. O historiador Rafael Leite Correa conta como se deu a criação da Comissão da Verdade de Pernambuco, seus objetivos, pesquisas, e dá ênfase à relatoria sobre os trabalhadores e o movimento sindical. O sindicalista da CUT Márcio Kieller, que integrou a Comissão da Verdade do Paraná, discorre sobre a sua composição e as atividades desenvolvidas, com destaque para as audiências públicas com os trabalhadores. Por fim, Girolamo Treccani trata da Comissão Camponesa da Verdade do Pará, discute a questão fundiária, os conflitos por terras e a violência contra os camponeses naquela região, que levou a centenas de assassinatos de trabalhadores rurais.

A terceira parte, “A aliança empresarial-policial durante as ditaduras”, traz os artigos de Victoria Basualdo, da Flacso, Argentina, que discorre, entre outros temas, sobre a responsabilidade empresarial na repressão aos trabalhadores durante a ditadura argentina; e do professor Pedro Campos, da UFRRJ, que discute a relação entre “empresários, Estados e os acidentes de trabalho dos operários da construção civil durante a ditadura civil-militar no Brasil”. As pesquisas sobre as relações entre empresas e ditaduras precisam ser incentivadas e aprofundadas. Por isso, a relevância da Rede de estudos sobre “Processos repressivos, empresas, trabalhadores/as e sindicatos” surgida em um seminário organizado pela Flacso em março de 2018. Para saber mais sobre a Rede, veja o blog https://redprocesosrepresivosempresasytrabajo.blogspot.com.br/ .

A quarta e última parte da obra, “Trabalho, gênero, raça e sociabilidade no mundo dos trabalhadores”, é constituída por quatro artigos que destacam, entre outras questões, o acesso aos documentos e aos arquivos. Rafael Soares Gonçalves, da PUC-Rio, fala da memória dos trabalhadores das favelas cariocas, e da sobrevivência precária de fundos de arquivos sobre as lutas e o cotidiano dos seus moradores. A professora Lidia Possas, da Unesp/Marília, com base em arquivos remanescentes de uma companhia ferroviária e em entrevistas, discorre sobre a atuação das mulheres e suas ocupações no espaço público e no trabalho ferroviário. O artigo de Álvaro Pereira Nascimento, da UFRRJ, analisa as desigualdades no mercado de trabalho provocadas por formas de discriminação de raça e gênero na sociedade brasileira. Lorena Almeida Gill apresenta o Núcleo de Documentação da Universidade Federal de Pelotas e três pesquisas com base em seu acervo cujos temas são gênero, etnia e saúde; a população negra em Pelotas e os espaços de sociabilidade em uma fábrica da localidade.

Esta coletânea se soma aos três livros eletrônicos que reúnem os artigos apresentados nas sessões de comunicações do seminário, lançados entre o final de 2016 e início de 2017. Com isso, é possível ter amplo conhecimento sobre a discussão proposta pelo 4º Seminário Internacional o Mundo dos Trabalhadores e seus Arquivos: Memória, Verdade, Justiça e Reparação.

Inez Stampa
Memórias Reveladas/Arquivo Nacional

Antonio José Marques
Cedoc/CUT

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página