Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Na Rádio USP, Candido lembrou os primeiros anos da USP

Em entrevistas nos anos 90, professor fala dos docentes franceses, da ditadura militar e de outros temas

Por - Editorias: Cultura

 

Em 1990 e 1992, a Rádio USP (93,7 MHz) transmitiu duas entrevistas com o professor Antonio Candido (1918-2017), que nesta terça-feira, dia 24 de julho, faria 100 anos. Realizadas pelo jornalista Marcello Bittencourt, as entrevistas foram apresentadas numa série de programas intitulada “Esta é a USP”.

Nelas, Antonio Candido – que estudou na USP entre 1939 e 1942, formando-se em Ciências Sociais – relembra a atuação dos professores franceses que formaram os primeiros quadros docentes da Universidade, fundada em 1934, entre eles Paul-Arbousse Bastide, Jean Maugüé, Fernand Braudel, Pierre Monbeig, Roger Bastide e Claude Lévi-Strauss.

O professor Antonio Candido – Foto: Francisco Emolo / Arquivo Jornal da USP

Para Candido, a importância da chamada “missão francesa” se deve principalmente ao “espírito” que aqueles docentes transmitiram. “Devemos a alguns desses professores franceses a descoberta do Brasil”, afirma Candido. “Vivíamos tão impregnados de cultura francesa, na classe média brasileira, que às vezes conhecíamos melhor as coisas da França e da Europa do que as coisas do Brasil. Eles levaram seus estudantes a  se interessar por temas como o problema do negro, o problema do caboclo, o crescimento das cidades brasileiras, o pobre em São Paulo, as zonas de colonização do Paraná e as formas de ocupação de terras nos empreendimentos agrícolas, por exemplo.”

O professor Antonio Candido durante o Congresso de Ensino Rural. realizado em São Carlos (SP), em 1950 – Foto: Arquivo de família

Nas entrevistas, o professor fala ainda do clima intelectual da antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL) da USP – uma “sensação indescritível de estar vivendo uma grande aventura cultural” -, da repressão instaurada pela ditadura militar (1964-1985), da criação do Suplemento Literário do jornal O Estado de S. Paulo – concebido por Candido – e ainda da bem-humorada troca de correspondência, em português arcaico, com o historiador Sérgio Buarque de Holanda.

 

Ouça nos links acima trechos das duas entrevistas concedidas pelo professor Antonio Candido ao jornalista Marcello Bittencourt.

Fonte: Jornal da USP, 23/07/2018
Disponível em: https://jornal.usp.br/cultura/na-radio-usp-candido-lembrou-os-primeiros-anos-da-usp/

registrado em:
Fim do conteúdo da página