Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Peça traz “Manual do Guerrilheiro Urbano”, de Marighella, para os dias de hoje

Atores preparam espetáculo baseado no livro de Carlos Marighella, e em personalidades como Frida Kahlo e Joana D’Arc

Rafaella Dotta
Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG), 1 de Dezembro de 2017 às 18:41

Peça traz à tona também as lutas dos formandos - Créditos: Divulgação
Peça traz à tona também as lutas dos formandos / Divulgação
 

Estudantes do Curso Técnico de Teatro do Centro de Formação Artística e Tecnológica (Cefart) do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, escolheram terminar seu curso com a montagem de uma peça baseada em obra de Carlos Marighella. O livro “Manual do Guerrilheiro Urbano” se transformou no “Manual dx Guerrilheirx Urbanx”, título da peça, e relaciona causas e lutas relacionadas a mulheres, homossexualidade, negritude e pela permanência do próprio Cefart.

O formando Carlos Lauro explica que a ideia surgiu da diretora da peça, Marina Viana, e foi abraçada pelos estudantes já que, em 2016, eles também viveram uma espécie de “guerrilha” contra a falta de profissionais e de estrutura para as aulas. “A minha turma tem um lugar político que sempre esteve muito presente. O teatro é político é a nossa arma, a arte é política, e o Manual surgiu como uma proposta desafiadora e que instigou a todxs”, conta.

Ao palco sobem 13 atores interpretando personagens como Maria Bonita, Lampião, Dandara, Frida Kahlo e Joana D’Arc, em diálogos que buscam encontrar novas armas para a luta contra a opressão vivida pelos próprios atores nos dias atuais. “Na minha turma existem dezenas de causas e lutas que ganharam foco e voz dentro do espetáculo, e, claro, trazendo à tona Carlos Marighella e sua obra”, explica Carlos Lauro.

O Manual

O líder comunista Carlos Marighella escreveu seu último livro, “Manual do Guerrilheiro Urbano”, em 1969, mesmo ano em que foi assassinado pelo governo militar brasileiro. Marighella liderou movimentos contra a ditadura à época do Estado Novo (1930 a 1945) e durante a ditadura militar. À época de sua morte, liderava uma guerrilha através da Ação Libertadora Nacional (ALN) e vivia como clandestino. Ele foi considerado “o inimigo nº 1 da ditadura”. O Manual traz as medidas práticas que um guerrilheiro urbano deveria tomar.

"Revolução no Brasil tem um nome

40 anos depois, o Racionais MCs produziu a música “Mil faces de um homem leal” com frases reais de Marighella e contando a história do comunista, baiano e capoeirista. A biografia “Marighella – guerrilheiro que incendiou o mundo” do escritor Mário Magalhães, também foi publicada em 2013. 

A peça

“Manual dx Guerrilheirx Urbanx” está em cartaz de 1º a 17 de dezembro no Teatro João Ceschiatti (Avenida Afonso Pena, 1537) com entrada gratuita. De quinta a sábado às 20h, e domingo às 19h. Classificação indicativa 16 anos.

Edição: Joana Tavares

Fonte: Brasil de Fato, 01/12/2017

Disponível: https://www.brasildefato.com.br/2017/12/01/peca-traz-manual-do-guerrilheiro-urbano-de-marighella-para-os-dias-de-hoje/

registrado em:
Fim do conteúdo da página